Bem vindo ao BLOG CAMPESTRE CIDADÃO, Na Defesa de Seus Direitos

Esse blog é uma forma direta de interagir com a sociedade, esclarecendo suas dúvidas e orientando a respeito de seus direitos. É um prazer poder dar minha contribuição como cidadão consciente.

Fernandes Braga

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Desembargadora manda soltar empresário preso na operação Batalhão Mall

A desembargadora Maria Zeneide Bezerra decidiu pela soltura do empresário Rodolfo Leonardo Soares Fagundes de Albuquerque, preso na segunda-feira (4) durante a operação Batalhão Mall. 

A decisão, tomada na manhã desta quarta-feira (6), é em caráter liminar. Com isso, o empresário, que está preso em Assu, deverá ser posto em liberdade ainda hoje.

A defesa de Rodolfo Fagundes recorreu ao Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte para que ele fosse solto e que, desta forma, "possa comparecer, em liberdade, a todos os atos do processo (acaso venha a ser instaurada a Ação Penal)".

Maria Zeneide Bezerra também solicitou à polícia que encaminhe, no prazo de 48 horas, informações sobre a prisão preventiva de Rodolfo Fagundes.

Batalhão Mall

Mais de 80 homens e 11 Promotores de Justiça envolvidos na operação deram cumprimento na segunda-feira a 15 mandados de prisão e seis mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça. Entre os detidos, estavam o comandante do 10º Batalhão da PM, coronel Arcanjo, e o ex-sub comandante do 10º BPM, major Alberto Gomes. Os empresários do ramo de posto de combustíveis, Rodolfo Fagundes e Erinaldo, vulgo Bebé, e o sócio da rede Nossa Agência, Pedro Gonçalves, também foram presos.

A Operação "Batalhão Mall" teve o objetivo de desarticular suposta organização criminosa responsável pelo cometimento reiterado de crimes de corrupção ativa, passiva e peculato contra a Administração Pública Militar, através de negociatas com pontos bases de viaturas e vendas do serviço policial, especificamente: vendas de escolta de transporte de valores e de vigilância 24 horas, tudo com o uso de viaturas, estrutura da PM e policiais em serviço, e também mediante apropriação de combustível extraído ilicitamente de viatura.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário