Bem vindo ao BLOG CAMPESTRE CIDADÃO, Na Defesa de Seus Direitos

Esse blog é uma forma direta de interagir com a sociedade, esclarecendo suas dúvidas e orientando a respeito de seus direitos. É um prazer poder dar minha contribuição como cidadão consciente.

Fernandes Braga

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Força Nacional prende assassino de gerente do BB de Monte Alegre


Policiais da Força Nacional que estão atuando no Rio Grande do  Norte desde 20 de junho, prenderam na tarde de hoje (8) o foragido da Justiça Robinson Nascimento de Oliveira, que foi condenado a 16 anos de prisão pelo assassinato do gerente do Banco do Brasil de Monte Alegre, Gustavo Cromwell Dantas Tinoco, crime ocorrido há cinco anos e três meses.
 

 
Essa foi a segunda prisão feita pela Força Nacional, a primeira ocorreu em 1º de julho, quando a Polícia localizou Josenildo Dantas da Silva, de 28 anos, acusado de ter matado com seis tiros, em 25 de maio de 2003, na Favela do Detran, a pessoa de Eloi Reinaldo da Silva Júnior, que então tinha  de 19 anos.

O coordenador da Força Nacional, delegado Fernando Miranda, disse que a polícia chegou a "Robinho" depois de ter recebido denúncias anônimas. Segundo o delegado, o fugitivo entrou na casa de um morador, em Felipe Camarão, e escondeu-se debaixo da cama numa tentativa de enganar a Polícia.

Miranda informou que "Robinho" seria encaminhado ainda na noite de ontem para a Delegacia de Plantão da Zona Sul, a fim de ser lavrado o flagrante, assim como a mulher dele, Paola Paloma da Silva, que tentou subornar os policiais com R$ 5 mil, inclusive levando o dinheiro numa bolsa até à Delegacia de Homicídios (Dehon), na rua Afonso Pena, onde está a coordenação da Força Nacional.

Além da mulher de "Robinho", foi presa a irmã dele, Patrícia Nascimento de Oliveira, que acompanhava a cunhada por ocasião da tentativa de suborno. As duas também serão autuadas em flagrante, enquanto "Robinho" deve voltar para um presídio estadual a fim de cumprir o restante da pena, elas deverão ser encarceradas num presídio provisório de Natal.

"Robinho" confirmou para a TRIBUNA DO NORTE que "tirou três anos e meio de cadeia", em regime fechado, pela participação no latrocínio do bancário. Para ele, quando houve regressão de pena, "não devia haver regime semiaberto", o réu devia livre imediatamente "para não voltar pro inferno" que é uma penitenciária. Ele confirmou, também, que passou oito meses foragido e, durante esse período, vinha "vendendo roupas" no Alecrim ao lado da mulher.

Nenhum comentário:

Postar um comentário