Bem vindo ao BLOG CAMPESTRE CIDADÃO, Na Defesa de Seus Direitos

Esse blog é uma forma direta de interagir com a sociedade, esclarecendo suas dúvidas e orientando a respeito de seus direitos. É um prazer poder dar minha contribuição como cidadão consciente.

Fernandes Braga

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Após denúncias, Orlando Silva deixa o Ministério do Esporte; entenda o caso

Orlando Silva (PC do B) não é mais o ministro do Esporte. Ele entregou o cargo em reunião com a presidenta Dilma Rousseff (PT) e o presidente do PC do B, Renato Rabelo, na noite desta quarta-feira (26), em Brasília. 

A saída de Orlando Silva já havia sido anunciada pelo ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho. Após o encontro com a presidenta, Silva confirmou a renúncia à imprensa.“Eu decidi sair do governo para que possa defender a minha honra, o trabalho do Ministério do Esporte, o governo que eu acredito e o meu partido. Não é possível jogar fora cinco anos de trabalho”, disse Silva.Veja também:Fotos: Com saída de Silva, cai o sexto ministro de DilmaDenúncias contra Orlando continuarão a ser apuradas Como ministro do Esporte, Orlando Silva entrou em queda de braço com a FIFA e viu pasta ganhar status Orlando liberou material esportivo para ONG de delatorVerbas públicas beneficiam familiares de OrlandoSegundo o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria Geral), o secretário-executivo do Ministério do Esporte, Waldemar Manoel Silva de Souza, deve assumir o cargo interinamente. Estão cotados para assumir o cargo as deputadas do PC do B Perpétua Almeida (AC) e Luciana Santos (PE), o deputado federal Aldo Rebelo (PC do B-SP) e o presidente da Embratur, Flávio Dino (PC do B-MA).Entenda o casoO ex-policial João Dias Ferreira acusou Silva de participação em um esquema de desvio de recursos do Segundo Tempo, programa do Ministério do Esporte que dá verba a ONGs e secretarias estaduais e municipais para incentivar jovens a praticar esporte.Em entrevista à revista “Veja”, o ex-policial – que presidia uma fundação de artes marciais que recebia verba do programa – disse que pagava propina para ter acesso aos recursos do ministério. Segundo Ferreira, o dinheiro era recebido pessoalmente por Orlando Silva ou por colaboradores mais próximos.Em nota, o Ministério do Esporte afirmou que Ferreira firmou dois convênios, em 2005 e 2006, que não foram executados. A pasta pede a devolução de R$ 3,16 milhões dos convênios. Segundo Silva, membros da sua equipe teriam recebido ameaças desde que o TCU (Tribunal de Contas da União) foi acionado.

Ainda não há provas contra Orlando Silva, que enfatizou em entrevista coletiva após a sua demissão que ele mesmo solicitou à Procuradoria Geral da República para que sejam investigadas todas as denúncias divulgadas pela revista "Veja". Em nota enviada ao procurador-geral, Roberto Gurgel, o ministro disse que se encontra "à total disposição" do Ministério Público Federal, dando permissão para que sejam investigadas suas contas bancárias e tudo o que for considerado necessário.





Silva foi o primeiro ministro do governo Dilma Rousseff alvo de um inquérito no STF, o que teria agravado a situação. Ao pedir a abertura do inquérito, o procurador-geral da República afirmou que existiam “fortes indícios” de desvios “em proveito de integrantes do PC do B”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário