Bem vindo ao BLOG CAMPESTRE CIDADÃO, Na Defesa de Seus Direitos

Esse blog é uma forma direta de interagir com a sociedade, esclarecendo suas dúvidas e orientando a respeito de seus direitos. É um prazer poder dar minha contribuição como cidadão consciente.

Fernandes Braga

sábado, 19 de novembro de 2011

STJ AUTORIZA QUEBRA DE SIGILO BANCÁRIO E FISCAL DE AGNELO QUEIROZ E ORLANDO SILVA

Governador do DF e o ex-ministro do Esporte terão a vida financeira devassada em inquérito que apura irregularidades com ONGs suspeitas.

A esquerda o Governador do Distrito Federal (Agnelo Queiroz),
a direita o Ex-ministro do Esporte Orlando Silva

BRASÍLIA - O ministro Cesar Asfor Rocha, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), autorizou nesta sexta-feira a quebra de sigilos bancário e fiscal do governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, entre o período de 2005/2010, no inquérito que investiga a supostas irregularidades de ONGs com recursos do Segundo Tempo, programa do Ministério do Esporte. O ministro também determinou a quebra de sigilos do ex-ministro do Esporte Orlando Silva, que deixou o governo em meio a denúncias de irregularidades na Pasta. Os dois serão intimados a depor junto com outros envolvidos.



A corregedoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária também abriu nesta sexta-feira sindicância para apurar se a empresa União Química foi favorecida em 2008 por suas relações com o ex-diretor e atual governador do Distrito Federal. A decisão foi tomada após auditoria da Anvisa, que detectou indícios de irregularidades no processo de certificação da empresa. O prazo da investigação é de 60 dias, prorrogáveis por mais 60.

Em janeiro de 2008, Agnelo, então diretor da Anvisa, recebeu um depósito de R$ 5 mil em sua conta corrente de Daniel Almeida Tavares, funcionário do laboratório. No mesmo dia, Agnelo autorizou a concessão do certificado de Boas Práticas para a empresa. Daniel chegou a acusar Agnelo de cobrar propina, mas depois mudou de versão, dizendo que foi pago pela deputada distrital Eliana Pedrosa (PSD), de oposição, para acusar o governador.

A investigação da Anvisa ficará a cargo de Ivon Nelson Ribeiro Carrico, corregedor da agência.


Fonte: O Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário