Bem vindo ao BLOG CAMPESTRE CIDADÃO, Na Defesa de Seus Direitos

Esse blog é uma forma direta de interagir com a sociedade, esclarecendo suas dúvidas e orientando a respeito de seus direitos. É um prazer poder dar minha contribuição como cidadão consciente.

Fernandes Braga

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Remédios são abandonados em via pública

Várias caixas de remédios foram encontradas as margens da BR-101, entre os quilômetros 137 e 138, nas proximidades do município de Arês que fica a 60 km de Natal. Foram encontrados vários comprimidos antidepressivos, analgésicos para distúrbios de equilíbrio, géis ginecológicos, além de anticoncepcionais, laxantes e remédios para tratamento de hipertensão.

De acordo com informação de testemunhas, uma mulher não identificada chegou com uma caixa no acostamento e despejou de uma caixa vários medicamentos e depois fugiu do local sem deixar vestígios.

Os medicamentos estavam com o selo de amostra grátis e eram Bup, Vermectil, Adoless, Cordarex, Cittá, Forfig, Mitrax, Vagivit, Expressin, Percof e Diurisa. E maioria destes são comercializados ou entregues mediante prescrição médica. Grande parte destes medicamentos está dentro do prazo de validade e de acordo com informações repassadas pela bula dos medicamentos, alguns deles representam riscos caso ocorra uso indevido, como no caso da ingestão por parte de crianças.

Este é mais um dos vários casos de descarte irregular de medicamentos que aconteceram no ano de 2011 no Rio Grande do Norte. Em sua maioria estes descartes aconteceram na região de Natal e grande Natal. Os primeiros casos ocorreram nas dunas de Jenipabu, seguido de outro descarte irregular no bairro da Cidade da Esperança e último até então aconteceu no bairro de Cidade Satélite.

No começo deste mês o Sindicato dos Farmacêuticos do Rio Grande do Norte (Sinfarn) realizou uma campanha para o descarte de medicamentos fora do prazo de validade. A população iria até os postos de coleta autorizados, onde uma pessoa identificada coletava os remédios que seriam incinerados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário