Bem vindo ao BLOG CAMPESTRE CIDADÃO, Na Defesa de Seus Direitos

Esse blog é uma forma direta de interagir com a sociedade, esclarecendo suas dúvidas e orientando a respeito de seus direitos. É um prazer poder dar minha contribuição como cidadão consciente.

Fernandes Braga

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

APELO DE UM CAMPESTRENSE POR ÁGUA

Encaminhado por Marconde de São José do Campestre, vejamos:

CAMPESTRENSES COM SEDE: ATÉ QUANDO?
Caros amigos leitores deste blog,

Venho por meio desse para expressar minha insatisfação, pelo que tenho visto meus amigos e vizinhos passarem. O pior é que não é uma coisa nova, mas a “velha falta de água em nossa cidade”. Até quando o nosso Município passará por essa situação? Rememoremos a situação da falta d’água em São José do Campestre/RN.

Quando eu era criança carreguei muita água em baldes, galões e barris de cacimbões, açudes (exemplo: Sombras Grandes no Bairro da Paraíba) e do mercado e chafariz público municipal. Todavia, quando chegou o Monsenhor Expedito fazendo a campanha por água para saciar a sede da população potiguar, eu pensei: “está perto de acabar meu sofrimento”, e quando a bendita Adutora chegou a nossa cidade eu pensava que o problema de falta d’água em nosso município havia chegado ao fim, porém me enganei.

Quero lembrar que morava na Rua do Cacimbão, 121, subindo onde era a antiga bueira da Rua Getúlio Vargas que vai da Praça São José para Escola Diógenes a Cunha Lima, e que o que tenho presenciado agora, antes era só de vê falar e nunca de sentir na pele. Pois, casei em fevereiro passado e mudei para o Loteamento, onde resido na Rua Pastor Francisco Braga e desde aquela época temos presenciado e sentido o descaso dos governantes para com aquele bairro e uma das piores situações é a falta d’água, pois onde eu morava antes tinha água nas torneiras todos os dias da semana e quase 24horas por dia, porém na minha atual residência falta água todos os dias da semana e quase 24horas por dia.

Na verdade, quando chega água é geralmente à noite duas ou três vezes por semana e não passa mais de seis horas nas torneiras, para mim está tudo bem, pois graças ao meu bom Deus eu tenho caixa d’água, porém aqueles que não têm como ficam? Aonde eles vão se socorrer? Na minha casa sou apenas eu e minha esposa, mas quem tem mais pessoas em casa e sem depósitos de água suficiente para suprir suas necessidades por vários dias, o que faz? Essas são algumas das indagações que não podem calar!

Por tudo que falei a cima, pela insatisfação de está completando nesta quinta-feira (15/12/2011) 8 (oito) dias sem água correndo nas torneiras de minha rua, eu procurei saber porque isso está ocorrendo em nossa cidade e encontrei as seguintes respostas: “Nós estamos sendo prejudicados em detrimento da cidade de Passa e Fica”, afirmou funcionário da CAERN da Agência de São José do Campestre. Pois, segundo ele (não vou falar o nome dele para não comprometê-lo), nós tínhamos uma recepção de bombeamento de água semelhante ao que era bombeado para Passa e Fica/RN, porém o Prefeito de Passa e Fica/RN, Pedro Lisboa, o Pepeu conseguiu passar a ter 24 horas de bombeamento para sua cidade e nó s caímos para apenas 16 horas, “mas o porquê disso?” indaguei e ele falou que isso é uma questão política.

Depois que ouvi tudo isso, pude verificar que estamos mal em relação aos nossos representantes políticos, pois o prefeito de uma cidade muito menor que a nossa está conseguindo deixar nossa população com sede, por capricho e influência política? Ou nossos políticos não têm influência? Na verdade não são só os nossos políticos, pois conversando com uma colega do SINTE/RN, a professora Ginalda Pinheiro de Monte das Gameleiras falou que na casa dela faz um mês que não chega água da Adutora Monsenhor Expedito e ao procurar saber as causas dessa falta d’água, ela soube como eu, que para Monte das Gameleiras estava recebendo menos água porque tinham recebido ordens para aumentar a vazão pa ra Passa e Fica/RN em detrimento de M. das Gameleiras/RN.

Em seguida comecei a ligar para alguns políticos e autoridades campestrenses para saber quais providências estavam sendo tomadas e descobrir com o próprio funcionário da CAERN, que o Ex-Prefeito Dr. Laércio no último dia 13/12/2012 foi a Natal/RN para tentar resolver a situação, porém pelo que vejo nada foi resolvido.

Liguei para alguns vereadores e para o Controlador Geral do Município, porém sem sucesso (Não atenderam ao telefone ou a ligação deu ocupada). Porém, consegui falar com os vereadores José André de Mendonça e Fernando Francisco da Cruz, sendo que o primeiro (da oposição) falou que hoje vai está com o Presidente da Assembléia Legislativa, Ricardo Mota, para verificar essa situação e a questão de conseguir a água do Loteamento Novo Milênio junto ao Presidente da CAERN e o segundo (Líder da situação) nos informou que esteve na CAERN com o Prefeito e o Vereador Joseilson Borges alguns dias atrás e isso está sendo resolvido e estão tomando providências. Porém, a pergunta que não pode ca lar: CAMPESTRENSES COM SEDE: ATÉ QUANDO?

No Bairro da Paraíba existem casas que faz mais de mês que não cai um pingo de água em suas torneiras e essas pessoas vão receber as contas em suas residências para pagar. É correto elas pagarem essas contas? Onde estão os políticos? Gestores? Administradores de nossa cidade? Porque há pessoas que estão como se vivesse no início da década de 1990, com baldes, galões e barris carregando água para não morrer de sede e no final do mês têm que pagar suas contas?

Quero dizer que se isso não for resolvido vou procurar o Ministério Público e fazer protestos com faixas, panfletos e informativos para expor a toda população campestrense a situação de seus conterrâneos, bem como, ir a programas de rádios ou de TV se for necessário, pois não podemos admitir que em pleno Século XXI nossos irmãos passem por necessidade de falta d’água por capricho de PEPEU e/ou por fraqueza de nossos governantes.

De quem é a culpa da falta de água em São José do Campestre/RN?

Quem pode ser responsabilizado por esse problema?

Quem pode nos ajudar a resolver isso?

Essas são as minhas preocupações, que se não forem resolvidas, não vou calar.

MARCONDES ALEXANDRE DA SILVA

Cristão, Historiador, Professor e cidadão Campestrense preocupado com bem está social dos seus conterrâneos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário