Bem vindo ao BLOG CAMPESTRE CIDADÃO, Na Defesa de Seus Direitos

Esse blog é uma forma direta de interagir com a sociedade, esclarecendo suas dúvidas e orientando a respeito de seus direitos. É um prazer poder dar minha contribuição como cidadão consciente.

Fernandes Braga

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Nova produção cinematográfica paraibana "Onde Borges tudo vê" será lançada neste sábado (17) em CG


Universo borgeano - Reflexões existenciais, intimistas e surrealistas em cena
Da Assessoria do filme
Crédito da foto: Wagner Pina
Conflitos humanos e literatura permeiam o longa-metragem “Onde Borges Tudo Vê”, a mais nova obra do diretor Taciano Valério que terá seu lançamento neste sábado (17) no Cinesercla - Boulevard Shopping, localizado na Avenida Prefeito Severino Bezerra Cabral, 1050 Campina Grande, às 10h30.

O filme é baseado em uma livre adaptação do conto homônimo publicado no livro "Fragmentos de um Olhar" lançado em 2002 de autoria do próprio Taciano. Com brilhantes atuações de atores paraibanos, premiados e reconhecidos nacionalmente, como Everaldo Pontes (Napoleão), Verônica Cavalcanti (Yara), Fabiano Raposo (Romão) e Paulo Philippe (Vladimir). A trama se passa através dos olhos de um singelo hamster (Borges). Os personagens interagem a partir de suas particularidades e problemáticas numa atmosfera cotidiana usando locais próprios de Campina Grande, como a Rua Maciel Pinheiro e zona rural de Lagoa de Roça, o filme em seu todo é legitimamente paraibano, tanto no elenco como na equipe de produção e locações filmadas.

O longa-metragem contextualiza em seu enredo a história do falecido poeta argentino Jorge Luis Borges. Importante expoente da literatura latino-americana, sua obra se destaca por abordar temáticas como filosofia, metafísica, mitologia e teologia, em narrativas fantásticas onde figuram os "delírios do racional", expressos em labirintos lógicos e jogos de espelhos, abrangendo o caos que governa o mundo e o caráter de irrealidade em toda a literatura. A partir dessa premissa, Taciano Valério cria em seu longa-metragem um universo tipicamente borgeano inserido no ventre da vida urbana campinense.

A câmera contemplativa leva a perspectiva do filme tanto para reflexões existenciais e intimistas, quanto para aquelas mais subjetivas e surrealistas. Na questão existencialista, o cotidiano de Napoleão, um homem que vive para a literatura, desloca o nosso olhar diante da labuta, paciência, silêncio e isolamento. Na forma intimista a câmera entra em contato com detalhes do espaço físico e na perspectiva surreal os sonhos aparecem através de memórias literárias.

O filme, que conta com o incentivo do FIC (Fundo de Incentivo a Cultura – Augusto dos Anjos) sendo aprovado em 2008, foi gravado em duas etapas, pois sua ideia inicial era para um curta-metragem, virando depois um longa-metragem, o primeiro a ser finalizado nessa retomada que o cinema paraibano vem vivendo.

A primeira etapa foi gravada em meados de dezembro de 2010 e a segunda em 29 de abril do corrente ano. A equipe técnica conta com nomes já conhecidos do cenário artístico da Paraíba, a exemplo de Amazile Vieira na Produção Executiva, Luciano Mariz e Danielle Freire na Direção de Produção, Breno César na Direção de Fotografia, Allanclerystton Pequeno na Direção de Som.

Postado por Assessoria UEPB

Nenhum comentário:

Postar um comentário