Bem vindo ao BLOG CAMPESTRE CIDADÃO, Na Defesa de Seus Direitos

Esse blog é uma forma direta de interagir com a sociedade, esclarecendo suas dúvidas e orientando a respeito de seus direitos. É um prazer poder dar minha contribuição como cidadão consciente.

Fernandes Braga

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

ONU acusa Assad por crimes contra a humanidade

Jamil Chade, Estadão.com.br

A comissão de investigação da ONU sobre o conflito na Síria, liderada pelo brasileiro Paulo Sérgio Pinheiro, concluiu que os crimes contra a humanidade cometidos no país foram ordenados pela cúpula do regime de Bashar Assad e entregará uma lista das autoridades envolvidas diretamente no massacre.

A lista deverá servir de base para um eventual processo no Tribunal Penal Internacional. Em uma reunião hoje na Tunísia, líderes europeus, da Liga Árabe e dos EUA planejam dar um ultimato de 72 horas a Assad (foto acima) para que pare com os ataques e permita o estabelecimento de corredores humanitários que garantam o resgate das vítimas ou se prepare para enfrentar mais sanções e o apoio mais aberto aos opositores.

Na fronteira entre Jordânia e Síria, núcleos de dissidentes sírios comemoraram a conclusão da lista da ONU. Embora os nomes dos acusados ainda sejam mantidos em sigilo, o Estado apurou que Assad lidera a lista. O documento também acusa o Exército Livre da Síria - formado por desertores - de crimes e violações dos direitos humanos, ainda que numa escala menor que a das forças de Assad. Os rebeldes teriam executado soldados e simpatizantes do regime.

Em grande parte, a lista conta com nomes de oficiais do Exército e membros do regime, que teriam organizado a repressão e as mortes. Relatos feitos ao Estado por vítimas sírias também apontam para um aparelho repressor organizado em seus mínimos detalhes. Ex-prisioneiros do regime confirmaram à reportagem que alguns dos mais altos comandantes chegaram a visitar as prisões e insistir que a ordem era a de usar métodos cruéis.

Segundo o relatório de Pinheiro, tudo indica que a repressão é uma "política de Estado", que tem origem "nas instâncias mais altas das Forças Armadas e do governo".

Nenhum comentário:

Postar um comentário