Bem vindo ao BLOG CAMPESTRE CIDADÃO, Na Defesa de Seus Direitos

Esse blog é uma forma direta de interagir com a sociedade, esclarecendo suas dúvidas e orientando a respeito de seus direitos. É um prazer poder dar minha contribuição como cidadão consciente.

Fernandes Braga

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Reunião entre governo e grevistas termina sem acordo na Bahia




Terminou sem acordo a reunião de sete horas entre o movimento dos policiais grevistas da Bahia e o governo do estado. Segundo um informe da Secretária de Comunicação do Estado da Bahia, o governador aceitou a implantação do Pagamento de Gratificação de Atividade Policial Militar (GAP), que de acordo com a proposta seria implementado gradualmente até 2015. O governo também manteve a proposta de aumento salarial de 6,5%.

Em entrevista coletiva ao final da reunião, o governador Jaques Wagner disse que não será oferecido a anistia aos grevistas. Jaques Wagner.

Participaram da rodada de negociações representantes de cinco entidades de classe de policiais militares e bombeiros, o presidente da seccional da Bahia da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Saul Quadros; o secretário da Casa Civil, Rui Costa; o secretário da Administração do Estado, Manoel Vitório; o comandante-geral da Polícia Militar (PM) da Bahia, coronel Alfredo Castro; além do secretério de Segurança Pública, Maurício Barbosa. A reunião foi intermediada pelo arcebispo de Salvador e primaz do Brasil, dom Murilo Krieger.

Logo que a notícia do fracasso da reunião chegou aos policiais amotinados na Assembleia Legislativa, ocupada há uma semana pelos amotinados, os policiais voltaram a se reunir na entrada do prédio para entoar o lema que vem servindo de marca do movimento: "A PM parou".

O principal ponto que emperra a negociação de um acordo são os mandados de prisão emitidos pela Justiça para 12 líderes do movimento.

O Estado de Minas tentou entrar em contato com Associação dos Policiais, Bombeiros e de seus Familiares do Estado da Bahia (ASPRA-BA), mas não conseguiu falar com os representantes do movimento grevista. 
 
Fonte: dnonline.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário