Bem vindo ao BLOG CAMPESTRE CIDADÃO, Na Defesa de Seus Direitos

Esse blog é uma forma direta de interagir com a sociedade, esclarecendo suas dúvidas e orientando a respeito de seus direitos. É um prazer poder dar minha contribuição como cidadão consciente.

Fernandes Braga

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Tribunal de Contas: quem renuncia?

Deu em Thaísa Galvão

Novas especulações começam a surgir em torno da indicação, pelo governo, para a vaga de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado…

Pelo que se diz, o atual presidente do TCE, Valério Mesquita, antecipa sua aposentadoria, que só se dará, oficialmente, em novembro, e a vaga dele, de indicação da Assembleia Legislativa, seria ocupada pelo deputado Leonardo Nogueira, marido da prefeita de Mossoró, Fafá Rosado.

Tudo isso para não conotar um projeto familiar no caso de renúncia de Fafá, para ocupar a vaga do conselheiro aposentado Alcimar Torquato, abrindo a Prefeitura de Mossoró para a vice Ruth Ciarlini, irmã da governadora Rosalba Ciarlini, assumir, e ganhar o direito de ser candidata à reeleição…

Complicado até de entender…

Mas, voltando ao projeto-especulação que envolve o nome de Valério, no dia 15 passado, quando a governadora foi à Assembleia para a leitura da sua mensagem anual, perguntei ao próprio Valério sobre a possibilidade de aposentadoria antes da hora.

“Possibilidade zero”, foi o que ele respondeu ao Blog, garantindo que seu projeto é cumprir seu mandato até o fim.

E na mesma sala da Assembleia, o deputado Leonardo Nogueira, que admitiu que sua mulher Fafá Rosado “poderia renunciar”, declarou que não haveria nenhuma possibilidade de renúncia por parte dele.

“Tenho 3 anos de mandato ainda, vou cumprir até o fim”.

Bom…

Até bem pouco tempo, a prefeita Fafá dizia que não renunciaria.

A última entrevista foi no dia 5 de janeiro, ao repórter Julierme Torres, no programa ‘Conversa de Alpendre’, levado ao ar pela TCM, emissora de TV de Mossoró, onde ela foi direta: disse que não renunciaria ao cargo, estava bem avaliada e, mesmo se estivesse mal avaliada, levaria o mandato até o fim.

Então…

Todo cuidado é pouco na hora de acreditar na frase “não renuncio”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário