Bem vindo ao BLOG CAMPESTRE CIDADÃO, Na Defesa de Seus Direitos

Esse blog é uma forma direta de interagir com a sociedade, esclarecendo suas dúvidas e orientando a respeito de seus direitos. É um prazer poder dar minha contribuição como cidadão consciente.

Fernandes Braga

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Bruno Macedo rebate Carla Ubarana


O ex-procurador geral do município de Natal, advogado Bruno Macedo, em nota encaminhada à imprensa, esclareceu na tarde de hoje as declarações da ex-chefe da Divisão de Precatório do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, Carla Ubarana,.

Em depoimento prestado ao Ministério do Rio Grande do Norte, teria insinuado que o "ex-procurador pediu em duas oportunidades para retirar o precatório da fila de pagamentos supostamente porque havia feitos acordos por fora".

Macedo, que já colocou a disposição da Justiça o seu sigilo bancário, telefônico e fiscal, destaca ainda que tem a "consciência absolutamente tranqüila por ter sempre pautado a profissional sob a égide do cumprimento irrestrito da legalidade e da transparência".

Segue abaixo o teor da nota:
A propósito de matéria veiculada, hoje (24), na imprensa local, que divulga trechos "sigilosos" de um depoimento prestado pela Sra. Carla Ubarana ao Órgão Ministerial, presto os seguintes esclarecimentos:

1) NUNCA celebrei qualquer acordo ou recebi qualquer pagamento de precatório decorrente de processo que atuei como advogado privado;

2)     A única solicitação que dirigi à Sra. Carla Ubarana, enquanto Chefe da Divisão de Precatório do TJRN, foi no sentido de corrigir a titularidade do Precatório n.º 2009.010419-2, pois, tratando-se de honorários advocatícios, deveria estar em nome do meu escritório, e não em nome da empresa para qual nós advogamos;

3) A Sra. Carla Ubarana procedeu à correção, que se encontra, inclusive, consignada, por despacho, no site do TJRN;

4) Tal precatório ocupa a 202ª posição na atual relação da ordem cronológica dos instrumentos precatórios do TJRN, sendo o único por mim ostentado desde que comecei a exercer a advocacia;

5) Quanto ao precatório da Henasa, reitero as minhas manifestações anteriores, e reafirmo que tenho a minha consciência absolutamente tranqüila por ter sempre pautado a minha vida profissional sob a égide do cumprimento irrestrito da legalidade e da transparência dos atos por mim exercidos;

6) Enfatizo ainda que, ao longo de todo o processo envolvendo o chamado "precatório da Henasa", não fiz qualquer cálculo, acordo ou gestão no sentido de beneficiar quem quer que seja. Como então Procurador Geral minha atuação sempre teve o foco voltado para os princípios do interesse público, tanto no assunto em tela, como fora dele.

                                                                                                 Cordialmente,
Bruno Macedo Dantas
Advogado

Nenhum comentário:

Postar um comentário