Bem vindo ao BLOG CAMPESTRE CIDADÃO, Na Defesa de Seus Direitos

Esse blog é uma forma direta de interagir com a sociedade, esclarecendo suas dúvidas e orientando a respeito de seus direitos. É um prazer poder dar minha contribuição como cidadão consciente.

Fernandes Braga

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Polícia afirma que F. Gomes foi morto por cumprir o papel de comunicador


Durante a coletiva de imprensa, a delegada Sheila Freitas dá detalhes sobre o caso investigado.

Para Polícia Civil, F. Gomes foi morto por cumprir seu papel de jornalista e denunciar crimes ocorridos na região. O comunicador foi executado a tiros, em frente a sua casa, no município de Caicó, em outubro de 2010.

Naquele ano, o pistoleiro João Francisco dos Santos, o Dão, foi preso e além de confessar o crime, apontou o comerciante Lailson Lopes, o Gordo da Rodoviária, também preso, como mandante. "Para ele matar não foi nenhum problema", disse a delegada titular da Deicor, Sheila Freitas.

Segundo as investigações, Dão foi contratado por 10 mil reais, pagos pelo Gordo da Rodoviária, o pastor Gilson Neudo e pelo coronel da Polícia Militar Marco Antônio de Jesus Moureira. Na época, o coronel era diretor da penitenciária do Seridó e sua administração foi alvo de denúncias do radialista. O pastor, além de amigo de Lailson e de Rivaldo, ficou incomodado com as acusações feitas contra ele.
Tiago Medeiros / Nominuto.com

Toda a logística do crime foi assistida pelo advogado Rivaldo Dantas, de quem Dão era motorista. Ele arrecadou o dinheiro para o pagamento do homicídio, providenciou a arma usada no crime e auxiliou na fuga.

O outro acusado, o PM Evandro, foi o responsável por esconder a arma do crime e ajudar na fuga de Dao. Ele era amigo de Rivaldo. "Não houve um mandante da morte de F. Gomes, várias pessoas se uniram e pagaram Dão para cometer o crime", pontuou Sheila.
A arma do crime ate hoje não foi encontrada.

Fonte: nominuto.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário