Bem vindo ao BLOG CAMPESTRE CIDADÃO, Na Defesa de Seus Direitos

Esse blog é uma forma direta de interagir com a sociedade, esclarecendo suas dúvidas e orientando a respeito de seus direitos. É um prazer poder dar minha contribuição como cidadão consciente.

Fernandes Braga

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Nicolelis divulga lista com 41 trabalhos


Roberto Lucena - repórter

O neurocientista Miguel Nicolelis divulgou ontem uma lista com 41 trabalhos publicados pelo Instituto Internacional de Neurociência de Natal (IINN) no intervalo de um ano. O relatório é a resposta do presidente do instituto à uma matéria publicada na edição do último domingo do jornal Estado de São Paulo. A reportagem questionava a produtividade e importância do IINN. Também ontem, a reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Ângela Paiva, anunciou que a parceria da instituição com o IINN está limitada à construção do Campus do Cérebro. "A minha preocupação é com o Instituto do Cérebro. É disso que cuido", afirmou.

A estabilidade do IINN foi quebrada quando, em julho do ano passado, houve uma polêmica cisão entre os neurocientistas neurocientistas Sidarta Ribeiro e Miguel Nicolelis. O grupo de professores ligados à Sidarta resolveu voltar à universidade. Foi então criado o Instituto do Cérebro (ICE) que hoje, segundo a reitora, abriga um grupo de 150 pessoas. "Felizmente temos um grupo bastante arrojado, quase todos os meses temos uma publicação nova. Temos um mestrado, um doutorado, 12 professores, técnicos e muitos estudantes. São cerca de 150 pessoas envolvidas", explicou.
Aldair DantasÂngela Paiva: mminha preocupação é com o Instituto do Cérebro
Ângela Paiva: mminha preocupação é com o Instituto do Cérebro

Mas, apesar da cisão, a UFRN não mudou o ritmo da construção do Campus do Cérebro que vai abrigar o Centro de Pesquisas e a Escola Lygia Laporta.  O campus envolve recursos da ordem de R$ 40 milhões, exclusivamente públicos. A verba é oriunda do Ministério da Educação (MEC), sendo R$ 36 milhões destinados para a construção dos dois prédios. A principal delas é a do prédio do Centro de Pesquisas, licitado em mais de R$ 17 milhões. Com três pavimentos e um subsolo, o prédio terá 14 mil 848 metros quadrados.

Após a construção e inauguração prevista para 2014, haverá a assinatura de uma cessão para o IINN. "São obras importantes e nossa responsabilidade é a construção. Depois de prontos, os equipamentos vão ser espaço para um trabalho significativo. A cessão do campus está prevista em lei", disse Ângela Paiva.

De acordo com a reitora, os esforços da UFRN estão voltados para o crescimento do ICE. No IINN, não há mais professores ligados à universidade. "Há uma unidade de centro materno-infantil construída em Macaíba [onde o IINN está instalado] e pelo menos um professor da área de ginecologia atua por lá. Porém, em termos de grupo de pesquisa, o pessoal que era da neurociência, hoje está trabalhando somente no ICE", comentou. "Os que iniciaram na parceria saíram porque entenderam que, como professores e universidade, o melhor local para ensino e pesquisa em extensão era a UFRN e não o IINN", completou Paiva.
Adriano AbreuPela rede social, Nicolelis destacou a importância do IINN
Pela rede social, Nicolelis destacou a importância do IINN

As considerações da reitora surgem ao mesmo tempo em que o neurocientista Miguel Nicolelis tenta expor, através da rede social Twitter, a importância do instituto. O rebate às críticas feitas pelo jornal Estadão aconteceu através da publicação de um relatório de trabalhos apresentados pela equipe de Nicolelis. O jornal afirmou que o IINN vivencia um "apagão científico", porém, de acordo com o neurocientista, foram apresentados 41 trabalhos - entre papers  e congressos - durante o período de um ano. "Cadê o apagão científico? Lorota pura", escreveu na rede social.

Chama atenção na lista de trabalhos divulgada, a citação do neurocientista Sidarta Ribeiro em pelo menos oito atividades. Sidarta é hoje o responsável pelao ICE da UFRN. Aos olhos da reitora Ângela Paiva, o ICE está bem encaminhado. "Eles têm projetos com apoio da Capes [Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior] para complementar a pesquisa. O grupo é arrojado e possui excelente produção", destacou.

Ângela Paiva destacou ainda que a existência de dois institutos é benéfica. "Acho que Natal comporta dois grandes institutos. As pesquisas se complementam, não são as mesmas. Essas unidades vão dar condições para outros grupos desenvolverem outros trabalhos, chamar atenção do mundo inteiro e quem ganha com isso é a humanidade. Teremos essa marca no RN", pontuou.

O que é paper?

Para a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), paper é um pequeno artigo científico, elaborado sobre determinado tema ou resultados de um projeto de pesquisa para comunicações em congressos e reuniões científicas, sujeitos à sua aceitação por julgamento.

Fonte: TN

Um comentário:

  1. Caríssimo amigo blogueiro,
    Agradeço imensamente a publicação da postagem “A Ditadura Escancarada”, em novembro de 2012. A publicação em seu blog e nos demais blogs em cadeia contribuiu muito para divulgação do fato do poder legislativo de Riachuelo acatar decisão esdrúxula do prefeito e promulgar, por maioria de votos, lei absurda que reduzia a carga horária e os vencimentos dos professores.
    Pois bem, apesar da grande repercussão, os ditadores não voltaram atrás na esquisita empreitada. Por conta disso, nossos representantes, minoria na Câmara de Vereadores no município de Riachuelo/RN, entraram com a ação na Justiça e foram vitoriosos. Gostaria que publicasse, agora, a postagem “DITADURA ENVERGONHADA!” , http://wwwriachueloemacao.blogspot.com.br/2012/12/minoria-da-oposicao-consegue-na-justica.html
    para que a sociedade potiguar saiba o que aconteceu no município de Riachuelo e o que a Justiça decidiu, a favor da Educação.
    Atenciosamente,
    ADRIANA FIRMINO DA SILVA NASCIMENTO, do “Riachuelo em ação”.
    São Paulo do Potengi/RN, 19 de dezembro de 2012.

    ResponderExcluir